Cientistas Japoneses Transmitem Energia Sem Fio Por Longas Distâncias

Cientistas Japoneses Transmitem Energia Sem Fio Por Longas Distâncias


A empresa Japonesa Mitsubishi obteve sucesso na transmissão de energia sem fio! O avanço marca um pequeno passo para geração de energia solar no espaço e possivelmente um grande salto para as energias limpas.


Imagine uma planta de energia flutuando no espaço sideral e abaixo uma cidade movimentada com carros elétricos andando pelas ruas. Tudo alimentado por um feixe constante de energia extraterrestre.

O que parece uma ficção científica pode logo ser uma realidade. Os cientistas no Japão alcançaram esse feito de engenharia de proporções cósmicas, com o potencial para fazer até mesmo os mais modernos parques solares parecerem uma relíquia da idade da pedra.

A corrida para revolucionar o suprimento de energia mundial é feroz com as mudanças climáticas incentivando muitos países a repensar sua posição em relação as fontes convencionais de energia.

De fato, Mitsubishi não é a primeira a transmitir energia sem cabos. Um dia antes da empresa anunciar o feito, a Agencia Japonesa de Exploração Aeroespacial disse que transmitiu com sucesso 1,8 quilowatts pela distância de 55 metros pelo ar. Mas a Mitsubishi é a primeira a transmitir uma quantidade tão grande de energia, que seria capaz de fazer funcionar os aparelhos elétricos de uma cozinha convencional, por distâncias tão grandes.

Os resultados são um pequeno passo para a produção de energia pela fonte mais limpa e sustentável em nosso sistema solar, o Sol, de uma maneira independente do clima ou da hora do dia.

A Mitsubishi disse que planeja fazer isso, enviando satélites cobertos por células solares na órbita a 36 000 quilômetros acima da superfície da terra. Suspensos no espaço, as plantas de geração de energia cósmicas irão converter a energia aproveitada do sol em microondas e irradiá-las para as estações de recepção na terra chamadas de rectenna. A rectenna é uma antena especial que pode converter ondas de microondas em eletricidade. A empresa disse que quer comercializar esse sistema de geração de energia espacial já em 2030.

E você, pode imaginar como será o futuro do nosso planeta em relação à energia?

Veja o vídeo abaixo para mais informações.

Você também pode gostar de:

Deixe um comentário